Quando falamos em criptomoedas, ou seja, Bitcoin e similares, o que o investidor procura é por empresas realmente capazes de realizar seus investimentos e transações com segurança para que não haja problemas futuros.

Sendo assim, contar com uma corretora de valor, e ainda, que tem como objetivo tornar simples e inteligente as suas aplicações em ativos digitais é fundamental para que você tenha sucesso nesse tipo de investimento.

Hoje, vamos mostrar a você como a Bloco1 chegou a esse patamar.

Com tantos dados importantes, você não pode deixar de conhecer melhor a Bloco1 e entender o valor que essa empresa tem no mercado de criptomoedas. Vamos começar?

Como a Bloco1 oferece um melhor atendimento para os clientes?

A Bloco1 começa a fazer operações com os clientes, identificando os gaps que eles têm tido nas operações com outros concorrentes e, assim, descobrem como podem adicionar valor nesses aspectos.

Nesse momento, a corretora consegue oferecer um atendimento diferenciado aos investidores, apresentando o modelo OTC (over-the-counter), que é quando a negociação dos ativos ocorre em balcão, diretamente com quem está fazendo a oferta.

Isso acontece muito em casos de investimento de grandes quantias, em que as partes envolvidas não querem que a liquidez adicionada ao book público de ofertas cause um deslocamento de preço do ativo, impactando negativamente nos valores negociados entre as partes.

Clientes que desejam fazer operações em uma quantia grande e recorrente, se torna um usuário especial pela fidelização e preferência pelos serviços da Bloco1.

Em relação à segurança, como a Bloco1 atua em parceria com o cliente?

Muitos clientes estão comprando Bitcoins e estão guardando em algum lugar ou usando para fazer comércio, remessa de valor internacional ou mandando, às vezes, para outro país, a fim de fazer o pagamento de uma mercadoria comprada.

Nesse sentido, o que pode acontecer é que ele não tenha conhecimento técnico necessário e suficiente para que essa operação seja feita com segurança.

Para ajudá-lo com essa questão importantíssima, a Bloco1 verifica se há vulnerabilidades na operação e na transação executada. Em caso negativo, o investidor consegue realizar suas transações de maneira tranquila.

Que aspectos podem gerar desgastes para as negociações?

Muitas vezes, o cliente procura a corretora para pedir uma cotação da criptomoeda. Normalmente, eles pechincham na faixa de R$50 a R$100. Levando isso em consideração, observe o seguinte cenário: hoje, o Bitcoin está R$ 16 mil.

O estresse causado em um dia de negociação por questão de 50 a 100 reais, desgasta muito a equipe, pois uma semana depois o Bitcoin já está R$ 19 mil. Ou seja, em sete dias o cliente ganhou R$3 mil por cada Bitcoin comprado.

Às vezes, durante a própria negociação, o Bitcoin já variou o preço. É impossível esse cliente usar esse Bitcoin que ele comprou em uma operação seguinte sem sofrer a variação. Sendo assim, o desgaste se torna desnecessário, não é isso que gera valor entre ele ter comprado da Bloco1 ou de outro cliente.

O que o cliente não está percebendo é que algumas horas de negociação já faz todo o estresse ir por água abaixo, uma vez que o Bitcoin varia de uma hora para outra, durante o período de negociação.

Como é mediada a operação dos Bitcoins?

O que a Bloco1 vende de diferencial é que o cliente deve estar atento à segurança da informação. Por exemplo, o cliente repassa uma carteira (conta bancária do Bitcoin) e a equipe percebe que essa conta está sob a custódia de uma exchange internacional que movimenta bilhões de Bitcoins.

Além disso, é uma carteira não multiassinada — uma carteira multiassinada gera segurança, com 5 camadas de criptografia, garantindo que se um hacker invadir o sistema, não terá acesso aos fundos.

A carteira que esse cliente faz a custódia é justamente de uma exchange que não segue os padrões de segurança, ou seja, ele está comprando os Bitcoins e enviando para um terceiro desconhecido, que não segue os protocolos de segurança com o uso de tecnologias mais avançadas.

É por esse motivo que a Bloco1 investe tanto em segurança. O que ela quer é que os seus clientes possam realizar suas transações tranquilamente, sem transtornos futuros.

De que maneira a Bloco1 presta assessoria aos seus clientes?

Na Bloco1, outro aspecto que agrega valor é ter uma custódia em uma corretora que trabalha com multiassinatura. Ela também vende esse tipo de assessoria, alertando e doutrinando o cliente.

No caso da carteira não multiassinada, ele é alertado que a carteira da corretora não é segura ou é menos garantida do que na Bloco1, assim, é sugerido que mantenha os Bitcoins com a nossa empresa.

Em seguida, o cliente começa a perceber a falta de segurança e questiona como a Bloco1 detectou isso. O Bitcoin é rastreável, então, por meio dos consultores de segurança da informação da empresa, a vulnerabilidade é identificada.

Esse tipo de valor que buscamos entregar para o cliente, não só vendendo Bitcoin e um serviço de intermediação, mas também fazendo a consultoria de segurança e treinamento, mostrando para ele a vulnerabilidade que existia na operação e que ele pode adicionar maior segurança para ela, caso esteja bem assessorado. Essa consultoria é gratuita para o cliente prime — aquele que realiza maiores investimentos.

Reforçando, como a Bloco1 aborda a questão do atendimento e segurança?

Outro ponto que a Bloco1 preza é pela excelência no atendimento. A ideia é transmitir paz para o cliente. Uma operação de alguém que quer comprar 50 Bitcoins, ou seja, em torno de R$800 mil, há a transferência para a conta da corretora e ele espera receber os Bitcoins correspondentes.

Quando ele faz essa transferência para a corretora, a empresa ainda não enviou os Bitcoins a ele, sendo necessário confiança para realizar uma transferência nessa quantia. Se tem um problema com o fornecedor do Bitcoin, há a possibilidade de devolução do dinheiro, explicando que a transação não ocorreu.

Ele faz a transferência, a Bloco1 aciona um fornecedor da sua rede de contatos — que são qualificados e respeitam regras anti-lavagem de dinheiro. Quando a corretora fecha com o fornecedor, ela inicia a operação, enviando o dinheiro e recebendo o Bitcoin. Em seguida, as criptomoedas são enviadas para o cliente (aos poucos, em pacotes).

O Bitcoin passa pela Bloco1, que faz uma gestão de risco e envia de forma controlada, assegurando que não haverá regressão na transação.

Como a Bloco1 faz o gerenciamento dos riscos na transação?

Tal gerenciamento é feito por meio dos processos que a Bloco1 adota, baseando em um protocolo criado pela corretora para que haja segurança em todas as partes envolvidas

Os concorrentes fazem essa operação no piloto automático, do ponto de vista do descuido, eles afrouxam as regras de segurança. Quando ocorre o problema, é um problema de milhões.

Se o processo acontece de maneira muito fácil e sem burocracia ou sequência de um protocolo, o risco é maior. Apesar de termos várias etapas, ele acontece em cerca de 30 minutos, é muito rápido para uma movimentação de milhões. Já houve casos de clientes que perderam milhões em operações como essa: enviaram o dinheiro e não receberam o Bitcoin.

Muitas vezes, o cliente desconhece o risco de golpes ou a existência de protocolos de segurança, por isso, a Bloco1 deixa bem claro o que precisa ser feito para evitar prejuízos financeiros.

Em relação ao fornecedor, como é feita essa mediação?

Toda a operação com o fornecedor da Bloco1 é feita presencialmente, com a equipe na corretora e um representante no fornecedor, não sendo algo feito apenas pela internet, por meio de mensagens instantâneas. Assim, a corretora consegue garantir que a operação será feita da maneira mais segura possível.

Dessa forma, é importante reforçar que o atendimento é diferenciado, pois a Bloco1 envia um representante para o fornecedor, que não se ausenta enquanto a operação não é concluída. Ela dispõe, ainda, de pessoas no escritório para operar toda a parte técnica, de checagem e transferência, a fim de gerenciar todos os riscos (técnicos e de negócio). Essa é a função do intermediador. Caso feita de maneira eficiente, atende aos protocolos de segurança da informação.

A Bloco1 vende a segurança na operação por meio dos protocolos adotados, consultoria e uso da tecnologia. Os protocolos são acerca do cliente e anti-lavagem de dinheiro, dois pontos muito importantes e, muitas vezes, negligenciados.

Em suma, quais são os principais valores da Bloco1 ?

Um cliente mais experiente tem a capacidade de questionar e ser bem assessorado de forma transparente, visto que a equipe da Bloco1 está preparada para responder aos questionamentos.

Nesse sentido, é válido ressaltar que a Bloco1 não é uma empresa oportunista, muito pelo contrário, ela é uma organização séria e especializada. Sendo assim, está preparada para responder qualquer dúvida da tecnologia do Bitcoin e, inclusive, das operações. A sua missão é cuidar dos valores para garantir o sucesso dos seus clientes.

Contar com uma corretora séria é de suma importância para realizar suas transações com tranquilidade e segurança. O valor de uma organização que oferece todos esses benefícios é inestimável e, por isso, você não pode abrir mão de contar com a Bloco1 para garantir investimentos de sucesso!

Quer fazer isso agora mesmo? Então, entre em contato conosco e conheça melhor as nossas soluções!