Subscribe Now

* You will receive the latest news and updates on your favorite celebrities!

Trending News

Afinal, quais são as melhores opções de investimento em renda variável?
Ativos Digitais

Afinal, quais são as melhores opções de investimento em renda variável?

Para quem deseja investir e ter um excelente retorno financeiro, a renda variável pode ser a melhor alternativa. Embora seus riscos sejam maiores que os investimentos em renda fixa, vale a pena optar por esse tipo de aplicação, uma vez que não é necessário pagar taxas de rentabilidade fixa, possibilitando a você autonomia para buscar os investimentos que considerar mais atrativos.

No entanto, vale ressaltar que é preciso conhecer muito bem o tipo de investimento antes de realizar qualquer aplicação. Analisar quais são os custos, retornos e riscos de cada um deles é fundamental para não colocar o seu capital em risco.

Neste artigo, vamos mostrar quais são as principais vantagens dos investimentos em renda variável e as melhores opções desse tipo de aplicação para ajudá-lo a ter ótimos resultados e, consequentemente, aumentar seu patrimônio. Continue acompanhando para conferir!

Quais são os benefícios dos investimentos em renda variável?

Vamos começar listando as principais vantagens ao investir em renda variável, a fim de deixar claro porque essa opção de investimento costuma ser tão atrativa para quem quer aumentar o seu capital.

Ótimo potencial de retorno

Embora os investimentos em renda fixa não apresentem uma rentabilidade fixa, seu retorno é muito maior quando comparado às demais opções. Essa vantagem atrai a atenção de muitos investidores que procuram por aplicações que oferecem retornos consideráveis.

No entanto, nessa modalidade, é essencial ressaltar a importância de diversificar suas aplicações como: os riscos são maiores, os seus investimentos se tornam mais seguros com a diversificação. Isso porque se acontecer de em uma aplicação você perder dinheiro, as demais podem suprir seu prejuízo.

Não é necessário ter um grande montante para investir

Além do potencial retorno, a renda variável também não exige que você faça aplicações milionárias. É claro que existe uma quantia mínima exigida para começar a investir, que varia de acordo com cada tipo de investimento. No entanto, ela costuma ser acessível.

Levando isso em consideração, antes de fazer seu investimento, descubra qual é o valor mínimo exigido, faça seu planejamento e junte o montante necessário para começar a investir em renda variável.

Oferece mais comodidade

Com o avanço da tecnologia, até a realização dos investimentos se tornou algo mais fácil, pois você não precisa se dirigir a uma instituição financeira toda vez que quiser fazer uma aplicação. Tudo pode ser feito no conforto da sua casa ou do escritório, por meio da internet.

Mas não se preocupe: os investimentos podem ser feitos de maneira segura. Para isso, opte por plataformas que ofereçam uma completa solução de segurança, com uma arquitetura de sistemas baseada em blockchain, multi-layer, multi-cluster, hot e cold wallets automáticas para carteiras mais seguras e full HTTPS com utilização de token de segurança próprio — que deve ser integrado ao aplicativo e ao desktop.

Quais são as melhores opções desse tipo de aplicação?

Agora que você já sabe as vantagens da renda variável, é hora de conhecer as melhores alternativas para aplicar o seu dinheiro. Confira!

Ações

Existem dois tipos de ações negociadas na Bolsa de Valores: ON e PN. Quem tem ações preferenciais (PN), tem prioridade no momento da distribuição de dividendos (lucros da empresa).

Quem tem uma ação ordinária (ON), por sua vez, faz parte conselho da empresa. Vamos supor que você comprou 10 lotes de ações da Petrobrás ON. Nesse caso, você tem direito a voto nas assembleias acionistas.

Esclarecidos os conceitos dos dois tipos de ações, não há como indicar a mais vantajosa. Isso porque quando o assunto é relativo a ações, estamos falando mais da empresa em si, ou seja, sobre o perfil da organização e a capacidade dela crescer, se valorizar e gerar mais dividendos.

Sendo assim, a única coisa que podemos afirmar é que esses dois tipos se valorizam de maneiras diferentes, por isso, é importante estudar cada opção e consultar um profissional experiente para não perder dinheiro.

Fundos multimercados

Os fundos multimercado podem atuar em diversos ativos: investimentos no exterior, ações de empresas, moedas e derivativos são alguns deles. Com essa flexibilidade, o investidor consegue elaborar diversas estratégias para aumentar a sua rentabilidade, sempre observando o atual cenário econômico.

No entanto, você poderá ter de esperar certo tempo para conseguir sacar seus recursos, já que os fundos multimercados, normalmente, não oferecem uma liquidez diária. Dessa forma, os prazos para poder realizar o resgate variam de acordo com cada estratégia utilizada.

Fundos imobiliários (FII’s)

A maneira de realizar os investimentos nos fundos imobiliários é similar à do mercado de ações, pois essas cotas também podem ser negociadas na Bolsa de Valores. Além disso, elas podem ser compradas por qualquer investidor.

Um dos detalhes que mais chama atenção dos fundos imobiliários é a valorização das cotas, pois isso possibilita ao investidor a venda da sua parte por um valor maior do que quando comprou.

Exchange Traded Funds (ETF’s)

Os Exchange Traded Funds (ETFs) são também conhecidos como Fundos de Índices. Esses índices são indicadores de desempenho do mercado e comercializados como ações.

Grosso modo, o ETF trata-se de uma cota de um fundo, que tentará replicar a rentabilidade de um grupo de ações.

Cada ETF é composto por várias ações de empresas, as quais compõem um índice no mercado de ações. Esse tipo de investimento ocorre por meio de negociações — como em outros fundos.

Para investir em ETFs, é preciso ter uma conta em uma corretora. Basicamente, é o mesmo processo de quem compra e vende ações. A venda e a liquidação ocorrem três dias úteis após a data da negociação.

Engana-se quem pensa que os ETFs são ações comuns. Eles representam uma parte de um conjunto de ações que pertencem a outros investidores, os quais também têm outras cotas de ETF, ou seja, o investidor não efetua a compra de uma ação de uma empresa, mas, sim, de uma parcela do fundo de ações.

Em resumo, os ETFs são um tipo de fundo de investimento cujas cotas são negociadas na Bolsa de Valores e que têm como principal objetivo obter a mesma rentabilidade de um determinado índice.

Bitcoin

Também conhecida como a moeda do futuro, o bitcoin é a primeira moeda digital descentralizada. São moedas que você pode remeter via internet. Quando comparadas a outras alternativas, oferecem inúmeras vantagens.

De forma resumida, o bitcoin é uma moeda como o dólar, o real e o euro, só que virtual.

Ele pode ser transferido de pessoa a pessoa sem precisar passar por um intermediário ou uma instituição financeira: tudo é feito pela internet. Devido a isso, as taxas tornam-se bem menores, você pode utilizá-lo em qualquer país e não existem limites ou requisitos.

A moeda conta com a tecnologia blockchain, que realiza o registro público e partilhado das transações, criando, assim, uma confiança entre o comprador e o vendedor. Dessa forma, as transações tornam-se mais seguras e confiáveis.

Os investimentos em renda variável podem ajudá-lo a conquistar seus sonhos de uma maneira mais rápida e eficaz. Além disso, também é possível usar essa rentabilidade para realizar novas aplicações que contribuirão para o aumento do seu patrimônio.


Essas informações foram úteis para você? Quer ter acesso a outros conteúdos relevantes como este? Assine agora a nossa newsletter para ficar por dentro das novidades do mercado financeiro. Ao assiná-la, significa que você aceitará receber informações sobre ativos digitais, que é uma fonte de renda variável.

Posts relacionados

1 Comentário

  1. Conheça as vantagens de apostar nos investimentos de risco - Blog - Bloco 1

    […] Ao contrário do que a maioria imagina, os investimentos de risco são acessíveis a todos os investidores. É claro que, em alguns casos, é exigido um valor maior para iniciar a aplicação, mas isso não significa que quem tem poucos recursos não pode incluir em sua carteira os investimentos em renda variável. […]

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *